Contaminação alimenticia: Saiba o que é e como evitá-la

Contaminação alimenticia: Saiba o que é e como evitá-la

contaminação alimentícia capa

Os alimentos contaminados provocam que milhões de pessoas em todo o mundo adoeçam. Um alimento contaminado com um patógeno tem a mesma aparência de um produto saudável: não tem odor ou gosto ruim, e tem uma textura agradável. O único momento em que o consumidor percebe seu erro é quando está doente.

Veja abaixo 4 alimentos causadores de contaminação.

Espinafre e vegetais folhosos

contaminação alimentícia 1

Vegetais folhosos são responsáveis por cerca de 30% de todas as doenças transmitidas por alimentos. O problema com os vegetais com folhas é que eles podem ser comidos crus, e, portanto, deve ser preparados muito bem. Mas a contaminação pode chegar a sua casa, assim como onde é produzida. Por esta razão, evite a limpeza da carne e vegetais folhosos no mesmo recipiente. Você deve ter cuidado com carnes pingando na parte inferior da geladeira, onde os vegetais frescos são armazenados.

Ovos

contaminação alimentícia 2

Outro alimento de risco são os ovos, que são muitas vezes portadores de salmonelose (infecção bacteriana causada pelo tipo entérico Salmonela), uma das doenças transmitidas por alimentos frequentemente no mundo. Especialistas estimam que o risco de salmonelose é de 0,05% (50 casos por 100.000 pessoas por ano são afetadas nos países mais ricos do mundo). Esta intoxicação alimentar tem os seguintes sintomas (geralmente benignos e podem durar uma semana): diarreia, febre, dor abdominal, vômitos, dor de cabeça, náuseas.

A contaminação alimentícia nos ovos é quase sempre devido a bactéria Salmonela. Especialistas acreditam que, para cada caso notificado de salmonelose, 38 casos não são (uma vez que o paciente se recupera em casa sem falar com o seu médico).

A melhor maneira de se proteger contra a salmonelose é cozinhar os ovos até que eles não estejam mais moles ou pegajosos.

Atum

contaminação alimentícia 3

O grande problema com o atum não é tanto o mercúrio, mas uma toxina natural chamada escombrotoxina. Esta toxina pode acumular-se na carne do atum se não for mantido à uma temperatura suficientemente fria após a captura. Tecnicamente, a intoxicação alimentar ocorre devido a formação de histamina após a degradação bacteriana de histidina (presente em grandes quantidades em peixes como o atum, bonito e cavala).

Infelizmente, esta toxina não pode ser removida, mesmo depois da carne ser cozida. Os sintomas que ocorrem após o consumo de peixes contaminados são dores de cabeça, náuseas e palpitações.

Conheça também: Infecção alimentar: Conheça os quatro alimentos mais comumente infectados!

Você sabia o que é a contaminação alimentícia? Você já teve esse problema antes? Conte-nos!

Este artigo te ajudou?
  • +3 curtiram
  • -3 não curtiram