Alimentos para reduzir o risco cardíaco

Alimentos para reduzir o risco cardíaco

Alimentos para reduzir o risco cardíaco

Alimentos como frutas, legumes, nozes e peixe são muito benéficos para a saúde do nosso coração, e portanto, seu consumo diário nos permite reduzir significativamente o risco de doença cardíaca.

Alimentos que não podem faltar na sua dieta para evitar o risco cardíaco são:

– O peixe. Sua composição de ácidos graxos poli-insaturados ômega 3 e seu efeito hipotensor e e de redução dos níveis de triglicérides ajuda a reduzir tendências trombóticas.

Reduzir tanto quanto possível os alimentos que contêm gorduras saturadas, pois aumentam os níveis de colesterol. A este respeito, carnes gordas, manteiga, o leite deve ser substituído por legumes ou frutos secos como amêndoas ou nozes. De fato, há estudos que afirmam que comer nozes mais de quatro vezes por semana é benéfico para diminuir o risco de morte por doença cardiovascular em comparação com pessoas que não consomem.

– É melhor comer carne magra, como frango.

– As frutas e legumes são essenciais na nossa dieta. Elas contêm vitaminas, potássio e água, elementos importantes para a saúde. Só não abusar de sucos de frutas, pois eles podem causar um aumento nos níveis de colesterol.

– O consumo de vinho é benéfico porque aumenta os níveis de colesterol bom e também é rico em antioxidantes.

– O alho ajuda a diminuir o colesterol ruim e, ao mesmo tempo, tem efeitos anti-trombóticos.

– O chocolate preto também é recomendado. Fornece antioxidantes e reduz a pressão arterial.

Evite o consumo excessivo de estimulantes e álcool. O consumo moderado de álcool pode melhorar a circulação, mas se consumidos em excesso, aumento do ritmo cardíaco e da pressão arterial.

Portanto, se nós cuidamos das quantidades de alimentos que discutimos e fazemos parte da nossa dieta diária, que pode ter um efeito perceptível sobre a saúde do nosso coração. Não se esqueça também que, junto com uma dieta saudável, nosso estilo de vida vai ser muito importante na redução do risco de doença cardíaca.

Este artigo te ajudou?
  • +5 curtiram
  • -3 não curtiram