Alimentação intuitiva: Saiba o que é e como funciona

Alimentação intuitiva: Saiba o que é e como funciona

Quem nunca sonhou alguma vez na vida em poder comer o que quiser, quando seja e a quantidade que quiser sem ter que se preocupar nem um segundo se a sua calça irá entrar novamente?

Certeza que não há um ser humano que não tenha se identificado com isso. Mas, e se eu te disser que comer “muito” e o que quiser sem engordar é muito mais simples do que parece, você acreditaria?

Basta seguir as dicas a seguir…

Alimentação intuitiva

Muitas gerações atrás, antes da aparição de milhares dietas e tendências de alimentação que conhecemos hoje, as pessoas comiam intuitivamente. Isso quer dizer, se alimentavam quando seus corpos avisavam que eles necessitavam e não seguindo uma “hora padrão”, como a “hora do almoço”.

Por sua vez, não comiam pelo simples fato de que a “a comida estava ali” como pode acontecer conosco, e sim porque prestavam atenção nos sinais que o corpo dava e deixavam de comer quando se sentiam satisfeitas.

Por que funciona?

É muito importante se ter em mente que a principal razão pela qual comemos é nutrir nosso corpo e ter a energia que necessitamos para um bom funcionamento. É inegável que comer é algo prazeroso, mas a comida não pode dominar nossa vida nem ocupar a maior parte do dia.

E é por isso que a alimentação intuitiva é ideal: você come quando seu corpo lhe avisa e para quando já está satisfeito. Dessa maneira, é quase impossível exceder o que necessitamos e assim não precisamos passar por nenhuma privação.

Nunca será o suficiente

Através da alimentação intuitiva é difícil exagerarmos, porque se prestamos atenção nos sinais que nosso corpo dá, deixamos de comer quando ele indica que já consumimos o suficiente.

Desse modo, teremos comido a quantidade desejada sem sentir vontade de seguir comendo.

Quais alimentos posso ingerir?

A alimentação intuitiva implica em incluir todos os tipos de alimentos, mas sempre levando em consideração quais são os que nutrem o corpo verdadeiramente e quais consumimos por puro prazer. Por isso, como qualquer plano alimentar é importante incluir muitos vegetais, proteínas magras, gorduras boas e carboidratos complexos, e sempre deixar espaço para nossa comida favorita de vez em quando.

No entanto sempre tenha em mente que em qualquer dieta equilibrada o predominante são os alimentos saudáveis e que a porção daqueles “não tão saudáveis” deve ser a menor.

Fazer mais exercícios implica poder comer mais?

Se pratica exercícios com muita frequência, seu corpo necessitará de mais energia é claro, o que equivale a mais alimentos. Mas algo que é muito importante para se levar em conta é que não temos que praticar exercícios com a finalidade de poder comer mais, e sim para nos sentirmos melhor e proteger nossa saúde.

E também não devemos “comer mais” porque gastamos mais energia, o organismo por si só se encarregará de pedir, e caso isso não aconteça significa que o que você consumiu já é suficiente.

Respeite o seu corpo

É essencial ter a alimentação como uma necessidade para o corpo sem pensar que podemos ganhar ou perder peso. Parte de respeitar o seu corpo é entende-lo e também aceita-lo tal como ele é.

Adotar esta forma de alimentação depois de estar sujeito a tanto tempo sob controle de contar calorias pode ser desafiante e até desconcertante. Mas te asseguro que quando começar a priorizar como seu corpo se sente mediante a tudo o que você ingere e perceber o quão benéfico isso é, você agradecerá!

Este artigo te ajudou?
  • +3 curtiram
  • -1 não curtiram